Quinta, 23 Novembro 2017

Mesmo após tomar 10 gols em dois jogos, Felipão diz que Brasil fez "Copa excelente"

Escrito por  Publicado em Notícias do Brasil Domingo, 13 Julho 2014 13:57
Avalie este item
(0 votos)

"Não vejo como criticar a equipe", diz Felipão, para quem geração não ficará marcada.

Mesmo após tomar 10 gols em dois jogos e de conduzir o Brasil na vexaminosa campanha rumo ao quarto lugar da Copa do Mundo, Luiz Felipe Scolari se esquivou de perguntas sobre a sua permanência no cargo de técnico da Seleção. Felipão também ignorou o desempenho dos comandados e disse que Brasil fez uma "copa excelente". Sobre a derrota por 3 a 0 para a Holanda, o técnico elogiou comandados, que "tiveram boas oportunidades."

"Eu não vejo como criticar a equipe que perdeu por 3 x 0. Teve desenvoltura, jogou bem. Foram atrás, tiveram boas oportunidades. Não fizeram um jogo ruim", analisou Felipão. Para ele, o "grupo atingiu seus objetivos até chegar à semifinal". Depois, "a equipe não foi bem e nós assumimos isso". "Jogamos razoavelmente o jogo de hoje. Tivemos reação e foi bom. ( Os jogadores) saem com a minha confiança, alegria, a ótica que tem boas qualidades. O caminho está aberto para que exista uma seleção muito melhor até 2018", emendou.

Geração Marcada

Além de analisar positivamente o elenco no jogo de hoje, Felipão viu com bons olhos o desempenho em toda a competição. "Acho que foi uma copa excelente com tudo o que a gente gostaria de ver dentro do Brasil, em relação às equipes e às pessoas que vieram nos visitar". Sobre o elenco, Scolari defendeu que jogadores não devem ficar "marcados" negativamente.

"Essa geração não tem que ficar marcada", defendeu Felipão. "Vai ficar marcada porque venceu a Copa das Confederações e perdeu o mundial. Como uma geração que começou a campanha para 2018 entre os 4 melhores do mundo". Apesar de valorizar o desempenho dos comandados, o técnico se disse triste com a colocação final na Copa. 

Adeus

"Quem deve decidir é o presidente", disse sobre a possibilidade de deixar o cargo, e lembrou de pacto pré-Copa. "Nós entregaríamos o cargo à direção no fim da competição porque era o combinado, ganhando ou perdendo", garantiu Scolari. Ainda assim, Felipão disse que cabe ao presidente da CBF, José Maria Marin, que tem "capacidade e qualidade", analisar a situação. "Vou fazer o relatório e entregar o cargo, ganhando ou perdendo, como tínhamos combinado", emendou.

Reciclagem

Questionado se não seria a hora de passar por uma reciclagem, Felipão rebateu com arrogância. "Eu? Há um ano eu ganhei a Copa das Confederações. Eles teriam de vir ao Brasil se reciclar". Para Scolari, a conquista da Copa das Confederações e a quarta posição na Copa do Mundo são provas do bom trabalho à frente da Seleção.

"Nas três Copas que disputei (uma por Portugal), cheguei entre os quatro melhores do mundo", ressaltou o treinador, que comparou a campanha em 2014 com a das duas últimas copas. "O resultado, já falamos, foi o pior da história, eu sei disso. Tenho que ver o lado positivo, porque em 2006 não chegamos entre os quatro, em 2010 também não, e agora chegamos. Eu vejo o lado positivo."

Fonte: O Imparcial

Ler 2891 vezes
Redação TVC

Redação

Deixe um comentário

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar os autores pelo conteúdo do portal, inclusive quanto a comentários; portanto, a direção neste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Pessoas Online

Temos 97 visitantes e Nenhum membro online

contador online gratis
V
isitantes - Desde 01/09/2011