Quinta, 23 Novembro 2017

Notícias do Maranhão (68)

Notícias do Maranhão em Geral

Ônibus voltam a circular hoje

Escrito por Quinta, 02 Outubro 2014 08:23

Hoje os coletivos da capital circulam normalmente em todas as rotas da capital. As atividades foram paralisadas após os ataques registrados na manhã de ontem a dois ônibus que foram incendiados nos bairros Recanto do Vinhais e no Piquizeiro, próximo ao bairro Anil. 

A decisão foi tomada depois que o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário no Estado do Maranhão (STTREMA) e as Empresas de Transportes de Passageiros de São Luis (SET) participaram de uma reunião na Secretaria de Segurança Pública (SSP) e tiveram garantias de segurança e quando alguns dos responsáveis pelos ataques foram presos.

Confira nota abaixo:

“O SET – Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de São Luis informa que o sistema de transporte coletivo vai operar normalmente nesta quinta – feira (02.10.14) em São Luís. Em reunião realizada na Secretaria de Segurança do Estado do Maranhão, o SET foi informado da prisão dos autores dos incêndios ocorridos hoje (01.10.14). Considerando a resposta imediata do Sistema de Segurança do Estado, o SET recomendou às empresas que retomem os serviços amanhã (02.10.14) na sua totalidade”.

Segundo a assessoria de comunicação do SET, somente este ano aconteceram dez suspensões da circulação dos ônibus na capital. na quarta-feira os ataques iniciaram no Vinhais quando três homens armados mandaram todo mundo descer e tocaram fogo no ônibus da Primor. As chamas tomaram de conta do veículo que ficou totalmente destruído, o Corpo de Bombeiros foi chamado ao local. No mesmo horário outro coletivo da mesma empresa foi incendiado no Piquizeiro, mas populares conseguiram conter as chamas. A ação criminosa foi executada por cerca de oito homens.

Após os ataques a Polícia Militar reforçou o patrulhamento próximo ao local, na tentativa de prender os suspeitos. De acordo com o comandante do 8º Batalhão da Polícia Militar, coronel Pedro Ribeiro, dois irmãos foram presos por suspeita de participar do ataque ao ônibus do Vinhais, um de 19 anos e o outro de 20. Eles foram presos em casa, depois de denúncias anônimas e reconhecidos pelo motorista que conduzia o coletivo incendiado.

Durante entrevista o comandante do Policiamento Metropolitano, coronel Marco Antônio Alves, afirmou que não tem confirmação se a ordem para os ataques partiram de dentro do Complexo Penitenciária de Pedrinhas e afirmou que a Força Nacional foi acionada para fazer a cobertura e proporcionar mais segurança nos pontos finais de ônibus da capital.

Representantes dos órgãos de segurança pública do estado suspeitam que a ordem para os ataques partiu do interior do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, maior presídio do estado. 
No final da tarde de ontem, por volta das 18h, o veículo de campanha do vereador Ivaldo Rodrigues foi incendiado em São Luís. Se acordo com informações, uma dupla chegou em uma moto e o garupa desceu e jogou um líquido inflamável sobre o capô do veículo e acendeu o fogo. A cena foi registrada na Rua da Alegria no Bairro da Vila Luizão. Ninguém ficou ferido.

Frota recolhida
Com os ataques os coletivos seguiram para a garagem das empresas a partir das 16h de ontem. A população foi surpreendida com a suspensão do serviço de transporte público em São Luís. “É uma decisão que a gente não esperava, agora temos mudar nossa rotina porque não sabemos como voltar para casa com estes incêndios aos ônibus. Estamos reféns dos criminosos”, desabafou a enfermeira Maria Clara.

Nas ruas, muitas pessoas buscaram outras alternativas para voltar para casa. No início da noite as paradas de ônibus estavam praticamente vazias e quase não era mais vistos coletivos circulando na cidade. O estudante Pedro Sousa disse que o recolhimento dos ônibus demonstra a fragilidade da segurança em São Luís. “Toda vez que é registrado um ataque ao transporte público aqui acontece isso e não se toma uma providência para garantir o nosso direito de chegar ao destino com tranquilidade”, afirmou.

Fonte: O Imparcial

A Procuradoria Regional Eleitoral no Maranhão (PRE/MA) notificou hoje (29) 8 candidatos por propaganda irregular no Centro Histórico de São Luís. Foram notificados os candidatos a deputado estadual Amilcar Rocha, Andréia Trovão e Júlio Pinheiro, a  candidata à deputada federal Eliziane Gama, os candidatos a governador Flávio Dino, José Luís Lago e Lobão Filho e o candidato a senador Gastão Vieira.

A irregularidade consiste na veiculação de propagandas em bem particular que integra o conjunto arquitetônico e paisagístico da cidade de São Luís e se encontra tombado pelo Governo Federal, cuja permissão depende de prévia autorização do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) para que seja afixada propaganda.

 

Para o procurador eleitoral Juraci Guimarães Júnior, “a proteção do patrimônio histórico de São Luís é medida que se impõe a todos os candidatos, não sendo permitida a propaganda eleitoral em bens tombados, quer pelo fato de lhe causar dano, quer por causar poluição visual”.

O prazo para retirada completa das propagandas é de 48 horas. Após esse prazo, caso o pedido não seja atendido, os candidatos sofrerão representações por parte do Ministério Público Eleitoral com a finalidade de aplicação de multa e retirada forçada da propaganda irregular.

Fonte: Jornal Pequeno

 

A Prefeitura de Mirador, no Maranhão, por meio da empresa Instituto Machado de Assis, abriu edital de concurso público nº 001/2014, com o objetivo de ocupar 161 vagas em cargos de níveis fundamental, médio e superior. Os vencimentos podem chegar a R$ 1.800,00, por jornadas de trabalho de até 40 horas semanais.

Serão reservadas cinco por cento das vagas oferecidas neste certame aos candidatos portadores de necessidades especiais.

As vagas são para os cargos de nutricionista, psicólogo, assistente social, professores, agente administrativo, agente de trânsito, assistente administrativo, atendente de farmácia, auxiliar administrativo, digitador, fiscal de obras, fiscal sanitário, motorista, recepcionista, técnico em enfermagem, técnico em laboratório, técnico em radiologia, auxiliar de serviços gerais e vigia.

As inscrições serão feitas no site do Instituto Machado de Assis:www.institutomachadodeassis.com.br, de 17 de julho a 28 de agosto de 2014. O valor da taxa de inscrição varia de R$ 35,00 a R$ 55,00 de acordo com o cargo.

As provas objetivas estão previstas para serem aplicadas no dia 14 de setembro de 2014, das 9 horas às 12 horas, na cidade de Mirador. A partir de 11 de setembro de 2014 o Instituto Machado de Assis, divulgará em seu site a confirmação dos locais e horários das provas.

Os gabaritos preliminares serão publicados em até 48 horas, após a realização das provas no site da fundação.

O resultado final do certame está previsto para ser publicado no Diário Oficial dos Municípios no dia 10 de novembro de 2014 e através do endereço eletrônico:www.institutomachadodeassis.com.br

O concurso terá validade de 2 anos, a contar da data de publicação e homologação do resultado final, podendo ser prorrogado por igual período, a critério da Administração Pública Municipal de Mirador.

Fonte: Luis Cardoso

A campanha eleitoral está liberada nas ruas e na internet desde o último domingo, mas, tanto candidatos quanto integrantes dos partidos devem ficar atentos às regras para evitar punições. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determina o que pode e o que não pode ser feito neste período, de acordo com a Lei das Eleições - 9.504/97. É estipulado desde o tamanho dos cartazes passando pelos horários permitidos para comícios até locais onde pode ser feita a propaganda eleitoral. “As normas estão aí para serem cumpridas e serão punidos tanto os candidatos quanto os cabos eleitorais e pessoas diretamente responsáveis pela infração”, disse Sebastião Joaquim Lima Bomfim, juiz de Direito e auxiliar da Propaganda do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

A equipe do TRE atenderá todo o Estado com concentração na capital, maior reduto eleitoral do Maranhão. É composta por três juízes e 15 membros, sendo quatro oficiais de Justiça, servidores do Tribunal e pessoal treinado para realizar a retirada da propaganda.

Em caso de irregularidades encontradas o responsável é notificado e tem o prazo de 24 horas para retirada da propaganda, sob pena de aplicação de multa. Dependendo da irregularidade são arbitradas multas de até R$ 8 mil, podendo esse valor aumentar dependendo do entendimento do juiz que analisar a infração cometida. “É avaliado caso a caso e se há reincidência, além da gravidade da infração cometida para que se arbitre a multa”, explica o juiz.

As principais irregularidades encontradas nestes períodos são a utilização de propaganda em locais proibidos como órgãos públicos, muros e instalação de outdoors; e a colagem de cartazes próximos uns dos outros. Segundo o juiz, é esperado que neste pleito os candidatos e seus cabos eleitorais cumpram as normas. “Na última eleição tivemos muitos problemas e esperamos que esta não repita os erros. É muito tênue inferir a responsabilidade nesses casos”, explica.

Regras eleitorais
O tamanho de cartazes de propaganda não pode ser maior que quatro metros quadrados, sendo vetada a colocação de vários cartazes de tamanho máximo muito juntos, podendo ultrapassar o tamanho estipulado.

A utilização de propaganda em órgãos públicos e bens como postes e viadutos, e em locais como praças e parques é proibido pela lei. Porém, é autorizado o uso de mesas para distribuição de folhetos e cavaletes ao longo de vias públicas, inclusive rotatórias, desde que não impeça a passagem de veículos e pessoas. Os carros só podem ter adesivos microperfurados até o pára-brisa traseiro.

Nas demais posições do veículo e em outros locais fica permitido o uso de adesivos com dimensão de até 40x50 centímetros. É proibida a distribuição de bens, desde cestas básicas até bonés e chaveiros de campanha.
 
Fonte: O Imparcial

O desembargador Froz Sobrinho, presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão, recebeu ontem, Gervásio Protásio dos Santos, presidente da Associação dos Magistrados do estado, para tratar da atuação dos juízes no processo eleitoral vigente.

Durante a audiência, Froz Sobrinho informou que a execução do orçamento financeiro que recebe o nome de "ação pleitos eleitorais 2014 do TRE-MA” - que inclui custeio e pessoal - está obedecendo ao previsto ainda no ano passado, quando foi planejado.

“Os recursos financeiros que temos disponíveis preveem que, além de um magistrado em cada zona eleitoral, ampliemos o número de juntas e, se possível, que um magistrado funcione no dia da eleição em municípios que não são sede de zona, com vistas a garantir ainda mais a lisura do processo”, informou o presidente do Tribunal.

Para Gervásio dos Santos, a informação deixa todos convictos que o Regional não está medindo esforços para realizar estas eleições com o mesmo êxito registrado em outras.

Números
Segundo dados da Secretaria de Administração e Finanças, o valor aprovado pelo TSE para as eleições 2014 do Regional maranhense é de R$22.102.207,02 (vinte e dois milhões, cento e dois mil, duzentos e sete reais e dois centavos). Em 2010 foram R$ 16.053.307,80 e em 2012 R$ 16.039.522,79. Importante ressaltar que o valor 2014 pode sofrer variações até o final das eleições, isso porque depende de haver 2º turno ou não.

Na eleição municipal de 2012, o TRE-MA contou com 19 mil 157 urnas distribuídas entre as 111 zonas eleitorais do estado, onde funcionaram 208 juízes, 59 mil 628 mesários, 577 técnicos de urna e ainda 93 postos avançados de transmissão. 

Fonte: O Imparcial

Chegado o prazo final de realização de convenções, ontem, o cenário das eleições majoritárias de 2014 no Maranhão já está definido. Serão seis candidatos ao Governo do Estado e duas grandes coligações. O peemedebista Lobão Filho reúne 18 partidos e o comunista Flávio Dino, nove. Em candidaturas próprias sairão Luís Antônio Pedrosa (PSOL), Saulo Arcangeli (PSTU), Josivaldo Corrêa (PCB) e Zé Luis Lago (PPL).

Os eleitores poderão conhecer melhor os candidatos a partir do dia 19 de agosto, quando terá início a propaganda eleitoral por meio de rádio e televisão, apesar de que nas ruas a campanha já poderá ser vista a partir do dia 6 de julho. O tempo que cada pretenso governador terá ainda não está definido. Segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) esse dado será fornecido no inicio de agosto, quando já houver o registro de todas as candidaturas e o sorteio de emissora geradora. Enquanto isso, os especialistas em Direito Eleitoral fazem projeções, levando em consideração o número de partido de cada coligação e o número de representantes dos partidos na Câmara de Deputados.

Os candidatos

Sem nunca ter disputado uma eleição – em 2008, Lobão Filho assumiu o mandato de senador por ser suplente de seu pai, Edison Lobão, que se afastou para assumir o Ministério de Minas e Energia do governo Dilma Rousseff – Lobão Filho tornou-se candidato no inicio de abril, quando substituiu o ex-secretário de Estado da Infraestrutura do Governo do Maranhão, Luis Fernando Silva (PMDB), que era o pré-candidato governista.

De lá pra cá, assegura ter conquistado o apoio de 196 prefeitos, 30 deputados estaduais e 12 deputados federais. A sua coligação, com 18 partidos (PMDB, PTdoB, PT, PV, PRB, PSDC, PRP, PMN, DEM, PHS, PSD, PRTB, PEN, PSC, PTB, PSL, PR, PTN), pode garantir cerca de 9 minutos e 27 segundos em tempo de propaganda eleitoral diária de rádio e televisão. “Temos o maior tempo na propaganda partidária eleitoral gratuita e isso é muita vantagem. Não adianta termos todo esse tempo se não tivermos conteúdo para apresentar ao eleitor e nós temos”, explicou Lobão Filho.
Já Flávio Dino (PCdoB), abdicou da carreira de magistrado para entrar na política, como deputado federal. Esta é a terceira disputa majoritária que participa (2008 tentou ser prefeito de São Luís, mas perdeu para João Castelo (PSDB) e em 2010 candidatou-se, mas Roseana Sarney (PMDB) ganhou o Governo) e desde a última eleição, anunciou que estaria na disputa novamente.

Liderando as pesquisas, Flávio Dino conquistou a apoio de oito partidos (PDT, PPS, PSDB, PSB, PTC, PP, PROS, SD), da ala não governista do PT do Maranhão, a Resistência Petista, e de movimentos sociais, formando uma frente dos partidos de oposição – muito semelhante a que elegeu Jackson Lago governador, em 2006), chamada Partido do Maranhão. A coligação pode dar ao comunista 5 minutos e 58 segundos.
Mesmo antes do período eleitoral, Flávio realizou encontro políticos em vários municípios do estado, o que o fez mais conhecido. “A expectativa é a melhor possível porque nós fizemos um grande movimento na pré-campanha, chamado diálogos pelo Maranhão, que percorreu mais de 120 cidades, reuniu mais de 40 mil pessoas, discutindo ideias e propostas. Nós temos hoje um programa de governo de grande qualidade e nós tivemos uma convenção que reuniu 10 mil pessoas de todo o estado”, apontou, otimista, Flávio que diz querer usar o tempo de rádio e televisão para apresentar suas propostas de mudanças. “O objetivo de mostrar que um outro Maranhão é possível”, declarou.

O PSOL lançou o advogado e militante dos Direitos Humanos, Luis Antônio Pedrosa, ao Governo do Maranhão. O partido coligaria com PSTU e PCB, fazendo uma chapa de ultra-esquerda. No entanto, as siglas optaram por candidaturas próprias, mas manterão uma postura amigável durante as eleições pelas afinidades políticas.

Certo de que não utilizará os métodos de campanha de tradicional – com financiamento privado – e com pouco tempo de propaganda – aproximadamente de 1 minuto e nove segundos –, o PSOL utilizará outros métodos de se fazer se reconhecido pelo eleitor. “Teremos um pequeno tempo de TV, acredito que cerca de um minuto, mas que será suficiente para veicular uma mensagem de esperança em um novo tipo de política. Utilizaremos as redes sociais e a criatividade para mobilizar o povo em torno de um debate político, mas crítico e conscientizador, a cerca do papel da política para a libertação dos mais pobres, excluídos e do cidadão de bem, que sonha em varrer a corrupção da política”, explica Antonio Pedrosa.

O PSTU e PTC terão 1 minuto e 5 segundos cada. No sábado (28), os dois partidos realizaram suas convenções, optando pelo o professor universitário Saulo Arcângeli (PSTU) e o professor Josivaldo Correa Silva (PCB). Em conversa com O Imparcial, Saulo relatou que espera ter espaço nos meios de comunicação para aproximar-se do eleitor e disputar em condições iguais que os demais candidatos. “Os jornais já polarizaram a eleição, deixando entre dois candidatos. Espero que tenhamos espaço nos jornais”, relatou o candidato do PSTU. Já Josivaldo, "não vamos dizer aqui que vamos mudar o Maranhão ou o Brasil com propostas mirabolantes. Antes precisamos bater em uma questão-chave: que á questão do sistema econômico, das grandes empresas, do agronegócio, da macroeconomia. Essa postura nos leva a fazer uma campanha de conscientização do eleitor maranhense", afirmou.

O PPL também terá apenas 1 minuto e 5 segundos, com Zé Luís Lago na disputa ao Governo. O grande trunfo do candidato é relação familiar com o ex-governador Jackson Lago, de quem era irmão mais novo. Ele esteve no último sábado (28), na convenção do ex-governador de Pernambuco e disse: “Terei em meu programa partidário, o apoio de um grande nome da política nacional, o Eduardo Campos”. O diferencial de sua candidatura, de acordo com ele, é a possibilidade de dar palanque puro ao candidato a presidente do PSB, Eduardo Campo (PSB). Ainda que Flávio tenha na coligação o PSB, o que o torna apto a apoiar Campo, recebe o apoio do PSDB (do candidato Aécio Neves) e, em nível nacional é da base aliada do PT de Dilma, dando palanque a três candidatos a presidente.
 
Fonte: O Imparcial
 
Conversas seguem definindo o nome que irá compor a vaga de vice-governador na chapa do PMDB. Diante da indefinição do PT, Victor Mendes é o mais cotado. Porém membros da cúpula peemedebista afirmam que a decisão ainda não foi tomada, mas está próxima de ser acertada e que agora depende somente de detalhes finais que deverão ser alinhados ainda nesta semana. O pré-candidato a governador Lobão Filho, defende que esta decisão seja tomada o mais rápido possível e que isto será resolvido após muito diálogo e consenso, não sendo uma decisão particular dele.

Um dos membros da cúpula do PMDB declarou que o nome do deputado estadual Victor Mendes (PV) tem ganhado muita força durante as reuniões internas. A fonte peemedebista afirmou que a legenda também tem cogitado a possibilidade do presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Arnaldo Melo. “Quem hoje está muito cotado, mas ainda não temos uma definição, é o deputado Victor Mendes. Assim como se o presidente Arnaldo Melo quiser, há essa possibilidade”, disse.

Na noite da última terça-feira (17), uma reunião teria ocorrido entre a cúpula do PMDB e o deputado estadual para acertar a formação da chapa. As conversas teriam evoluído bem, faltando apenas alguns detalhes para finalizar a negociação.

Sobre as chances de Victor Mendes, o peemedebista assegurou que Mendes tem um perfil muito bom para compor com Lobão Filho. “O Victor é um deputado estadual novo, foi secretário de meio ambiente e obteve êxito. Tem uma liderança muito boa na baixada, filho do prefeito de Pinheiro”, ressaltou.

Apesar das conjecturas em nome do deputado estadual, Victor Mendes afirmou que ainda não obteve nenhuma indicação formalizada. “O PMDB não tem conversado comigo e nem tido articulação no PV. Acho que é uma decisão de cúpula, acho que eles ainda estão avaliando os perfis, para fazer o convite, mas não existe nenhuma posição oficial”, assegurou.

Caso receba a indicação, Victor Mendes afirma estar preparado para o desafio, mas afirmou que hoje o principal projeto é o de tentar a eleição de deputado federal. “Depois de um mandato de deputado estadual, de ter estado na Secretaria de Meio Ambiente, que não é uma secretaria simples, eu me sinto preparado. O meu projeto principal hoje é tentar a Câmara Federal”, disse.

O deputado estadual garante que está pronto para conversar com a cúpula dos partidos e que não fecha as portas para a possibilidade. “A gente tem que conversar, temos que sentar com a cúpula dos dois partidos e dialogar melhor com o candidato, pois o projeto de federal está em franca evolução. Não digo que não, mas não teve convite oficial. Não fecho as portas para essa possibilidade”, declarou Victor Mendes.

O senador Lobão Filho (PMDB) declarou que o diálogo com todas as possibilidades permanece aberto. “Nós tivemos uma conversa com lideranças da região tocantina, mas ainda temos conversado com lideranças da baixada e com o PT. Então temos essas possibilidades”, ressaltou.

Lobão Filho disse que o seu companheiro de chapa terá um perfil agregador. “Estamos buscando um candidato à vice que agregue votos e represente uma região maranhense. Uma pessoa que esteja pronta para comandar o estado em razão de qualquer ausência do governador”, afirmou o pré-candidato ao governo. 
Depois de oito dias sem ônibus nas ruas de São Luís, a população voltou a dispor do serviço na manhã deste quarta-feira (4). Com a decisão tomada pelos rodoviários nesta terça-feira (3), 70% da frota de veículos voltou a circular na capital.Neste primeiro dia de retorno dos coletivos às ruas, os usuários que utilizam o serviço de transporte público para chegar ao trabalho, escola, ou outros destinos, tentaram voltar à rotina. Nas paradas, tudo parecia estar se normalizando, sem o corre-corre comum dos últimos oito dias, quando mototáxi, vans, táxi-lotação, eram a alternativa e, mesmo assim, conseguir um desses era difícil.
 
Mesmo com a circulação de 70% da frota, a greve dos rodoviários continua e completa, hoje, 14 dias.

Retorno dos 70%

O Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário do Maranhão (Sttrema) decidiu interromper a paralisação de 100% da frota de ônibus em São Luís, mas não a greve da categoria. A decisão foi tomada durante assembleia da categoria realizada na tarde desta terça-feira (3), na sede do sindicato, no Centro.

Desta forma, 70% da frota real composta por cerca de 806 veículos do transporte público de São Luís, ou seja, 564 ônibus estão disponíveis a população a partir desta quarta-feira (4), segundo explicou o presidente dos rodoviários, Gilson Coimbra.

Greve

A greve dos rodoviários foi iniciada no dia 22 de maio, após uma série de reuniões entre os Sindicatos dos Rodoviários e das Empresas de Transporte (SET). Apesar da mediação do Ministério Público do Trabalho (MPT-MA), não houve consenso sobre o percentual de reajuste solicitado pelos trabalhadores.

Os rodoviários reivindicam 9% de reajuste salarial (proposta anterior de 16% foi reduzida), reajuste do vale-alimentação mensal de R$ 500, inclusão de um dependente no plano de saúde, além da implantação de plano odontológico. O SET afirma não ter condições de ceder qualquer aumento, e atribuiu a resolução do caso à Prefeitura de São Luís.

No dia 27, os rodoviários decidiram retirar 100% da frota de ônibus das ruas. Mesmo após decreto do TRT-MA, que considera a greve ilegal, a categoria continua com todos os ônibus nas garagens. A decisão do TRT determina a substituição temporária dos motoristas, cobradores e fiscais que estejam em greve, sob pena de multa diária de R$ 100 mil, em caso de descumprimento.
são-luís-18São Luís ficará sem ônibus a partir de 0h desta quarta-feira (21). O anúncio foi feito pelo presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário do Maranhão (Sttrema), Gilson Coimbra, no fim da tarde desta segunda-feira (19).

A decisão foi resultado do impasse entre representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Maranhão (Sttrema), do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de São Luís (SET) e da Prefeitura de São Luís que estiveram reunidos na tarde desta segunda-feira (19), na sede do Ministério Público do Trabalho (MPT).

Com isso, apenas 30% da frota dos coletivos da cidade irão para as ruas. As principais reivindicações dos rodoviários são: reajuste no tíquete-alimentação, plano de saúde e redução da jornada de trabalho para seis horas diárias.
Fonte: O Imparcial
escrivaUma escrivã e uma investigadora da Delegacia de Polícia Civil de Caxias, a 363 quilômetros de São Luís, foram agredidas a facadas nesta quinta-feira (15). O crime foi cometido por Francisco Almeida Costa, que foi ao distrito policial para prestar esclarecimentos sobre denúncias de suposto abuso sexual cometido contra sua própria filha.

A escrivã Loane Maranhão Silva foi esfaqueada no momento em que colhia o depoimento do suspeito. A policial ainda gritou por socorro, enquanto Francisco desferia os golpes. Ao ouvir os gritos da colega, a investigadora entrou na sala e também acabou esfaqueada pelo homem.

A escrivã não resistiu aos ferimentos e morreu em um hospital local. A investigadora recebeu os primeiros socorros e não corre risco de morte. O suspeito foi preso minutos depois, próximo ao Terminal Rodoviário da cidade.

De acordo com o superintendente de polícia civil do interior, Jair Paiva, o corrido apenas retrata a falta de segurança nas delegacias. "O que acontece é que era uma faca pequena de cozinha e ele não foi conduzido, não foi preso. Compareceu por causa da intimação, sentou lá e foi prestar depoimento normalmente. Por mais que a polícia já esteja calejada nesse tipo de situação, é difícil porque muitas pessoas alegam constrangimento", explicou em entrevista a uma rádio da capital.
 
Fonte: O Imparcial

Pessoas Online

Temos 49 visitantes e Nenhum membro online

contador online gratis
V
isitantes - Desde 01/09/2011