Domingo, 23 Setembro 2018

30/06/2014 - O HEROI DESCONHECIDO

Escrito por  Publicado em Direito e Avesso Segunda, 30 Junho 2014 09:32
Avalie este item
(0 votos)

O HERÓI DESCONHECIDO

 

                   Com a realização da Copa do Mundo no Brasil, muitos fatos passam quase despercebidos, pois os meios de comunicação dão maior destaque às notícias do campeonato mundial de futebol. As convenções partidárias, por exemplo, para escolha de candidatos a presidente da República e a governador, embora de vital importância para a vida política, têm ficado em segundo plano. Os meios de comunicação pautam as matérias por sua importância imediata, e não por seu valor histórico.

 

                   Mesmo assim, não posso deixar de lembrar os 25 anos de um fato ocorrido na China, em 05 de junho de 1989. O mundo socialista vivia de esperanças, a partir da ação de Mikhail Gorbatchev, que assumira o governo russo, em 1985. Ele promovia a distensão do regime, fazia abertura da economia soviética e iniciava um diálogo com o ocidente que levou ao fim da guerra fria. Como resultado de suas reformas, houve o fim do regime comunista, nos primeiros anos da década de 1990.

 

                   A China passou a viver o mesmo clima e a população  exigia reformas, sonhando com democracia. Em maio de 1989, os estudantes ocuparam a Praça da Paz Celestial (ou Tiananmen). Era o que passou a ser conhecido como “Primavera de Pequim”. Dias depois, fazem greve de fome, exigindo as reformas.  O líder soviético, Gorbachev, visita a China, em 15 de maio. Os protestos aumentam. O governo chinês decreta lei marcial. Em 4 de junho, soldados invadem a praça. Há confronto com manifestantes desarmados. Acontece  verdadeiro massacre, estimando-se que morreram mais de três mil pessoas. O governo até hoje não informou o número de mortos e o assunto ainda é proibido de ser noticiado.

 

                   No dia seguinte, 5 de junho, uma coluna da tanques de guerra se dirige à Praça da Paz Celestial. Um jovem, com duas sacolas nas mãos, posiciona-se em frente ao primeiro tanque, que para a marcha. Tenta avançar, deslocando-se à direita. O rapaz toma-lhe a frente. O tanque para. Ele sobe no aparelho de guerra. Parece tentar falar que o condutor. Sobe mais ainda, na cabine do tanque, para falar com alguém. Parece que consegue. A seguir, desce do veículo, pelo lado. A arma de guerra inicia a marcha. Mais uma vez, o jovem toma sua frente, que para, der novo. Neste momento, um rapaz de bicicleta aproxima-se dele. Diz-lhe alguma coisa. Dois outros surgem na cena, um, com mãos para cima, em posição de quem pede paz. Conduzem o jovem destemido para fora da cena.

 

                   Não se sabe o que lhe aconteceu. Desconhece-se se foi condenado à morte ou à prisão perpétua. Ou se teve sua vida permitida, obrigando-se ao eterno anonimato. Seja qual for o destino que lhe tenha sido dado, ficou na história da humanidade, mesmo anônimo. O fotógrafo Jeff Widener, que presenciou o fato, registrou-o em sua câmera. A foto, a qual denominou "O Rebelde Desconhecido de Tiananmen”, foi  publicada em todo o mundo. O vídeo que registra o fato ainda hoje é visto, embora não sejam permitidos (foto e vídeo) na China.

 

                   Assim como me emocionei quando vi, pela primeira vez, a cena do jovem herói desconhecido, emocionei-me, agora, ao revê-la, 25 anos depois. Certamente, essa imagem permanecerá em minha retina, enquanto eu viver. Divulgá-la passa a ser dever de toda pessoa que tem compromisso com a liberdade e a democracia. Por isso, convido-o a ver o vídeo postado com este texto.

 

                   No ano de 1989, além da “Primavera de Pequim”, ocorreu  a queda do Muro de Berlim e a reforma do regime soviético. Como 1968, que, no dizer do jornalista e escritor Zuenir Ventura, foi o ano que não terminou para a nossa geração, 1989 não terminou para a humanidade e não terminará, enquanto a democracia não chegar a todos os povos.

                                               Por Carlos Augusto Macêdo Couto       

Ler 2814 vezes Última modificação em Segunda, 30 Junho 2014 09:43
Redação TVC

Redação

Deixe um comentário

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar os autores pelo conteúdo do portal, inclusive quanto a comentários; portanto, a direção neste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

contador online gratis
V
isitantes - Desde 01/09/2011