Quinta, 23 Novembro 2017

29/04/2015 - O MELHOR DO PIOR?

Escrito por  Publicado em Ponto de Vista Quarta, 29 Abril 2015 09:27
Avalie este item
(0 votos)

                                  O MELHOR DO PIOR?

Não pode ser esquecida facilmente a divulgação da edição 2013 do Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM Por Escola, no dia 22/12/2014. Os dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) revelavam a tragédia da educação em nossa região. Recapitulemos: nossa região possui as três escolas do ensino médio com pior média do Brasil. Sediadas nos municípios de Jatobá - Centro de Ensino Aluízio Azevedo -, Mirador - Centro de Ensino Edson Lobão, anexo Coco e Anexo Ibipira - e Buriti-Bravo - Centro de Ensino Leda Tajra, Anexo Juçara.
 

Desde então, tivemos que conviver com a incômoda situação do Centro de Ensino Aluízio Azevedo, de Jatobá, como a pior escola do Brasil, noticiada amplamente na imprensa nacional. Aliás, uma injustiça, na medida em esse dado esconde a grave situação das demais escolas da região. Explico: apesar de estar classificado em último lugar no ENEM 2013, o Centro de Ensino Aluízio Azevedo não pode ser considerada a pior do Brasil, nem da região (os desempenhos alunos desta escola no exame da UEMA são reveladores). A maioria das escolas da região (quiçá também em outras regiões do Maranhão)  sequer fizeram o dever de casa, o de atender aos requisitos mínimos para participar da avaliação. Um jeito de não aparecer na rabeira da classificação.
 

 A participação no exame é de caráter voluntário. Mesmo assim, o Centro de Ensino Aluízio Azevedo juntou-se às 14.715 escolas de todo o Brasil que atenderam aos requisitos mínimos para serem avaliadas. Ou seja, que apresentaram, pelo menos, dez alunos concluintes do ensino médio participando do ENEM 2013. E os participantes representaram, pelo menos, 50% dos concluintes da escola, considerando os dados do Censo Escolar 2013. A maioria das escolas de nossa região não atendeu a tais requisitos, logo não entrou na classificação. Exceção das escolas citadas acima, as demais esconderam sua própria realidade, que tanto pode ser melhor, quanto pior do que aquelas que assumiram o risco de serem expostas à condição de piores do Brasil.
 

Os registros do próprio INEP indicam outros três municípios da região onde nenhuma escola sequer atendeu aos requisitos mínimos. Passagem Franca, Pastos Bons e Colinas teriam que se desculpar com Jatobá. Das quatro escolas públicas estaduais de ensino médio de Colinas, por exemplo, nenhuma está presente na lista divulgada pelo INEP. Situação semelhante àquela dos municípios de Passagem Franca e Pastos Bons, com duas escolas cada e nenhuma incluída na avaliação.
 

A isenção dessas escolas (proposital ou não) da avaliação do ENEM as isenta de críticas, sem dúvida. Mas, não esconde um drama real que tem como desfecho a exclusão de uma geração de jovens (certamente pobres). Como não fizeram o ENEM, perdem eles o direito ao ingresso em instituições públicas (UFMA, IFMA), à participação em programas de intercâmbio (Ciência sem fronteiras), à obtenção de bolsas (PROUNI) e financiamento em instituição privada (FIES). Na prática, levanta-se uma barreira de exclusão tão sólida quanto necessária para manter a miséria que alimenta os privilégios da politiquice cobiçosa. E assim, sorrateira, arrastando-se por trás das prateleiras empoeiradas da omissão, floresce a miséria que retroalimenta a roda de pau do Maranhão miserável.
 

Com a proximidade das eleições para diretor de escolas estaduais de ensino médio, tem-se a oportunidade de retomar o debate. Além da participação no ENEM, questões como calendário escolar, deficiências advindas do ensino fundamental, transporte escolar, política de criação de “anexos”, enigmas e destinos da juventude, devem se juntar a tantas outras na reflexão sobre os rumos da nossa escola e de nossos jovens estudantes.
 

 Pais, professores, estudantes e servidores devem entender esse momento como uma oportunidade que vai além da escolha de um novo diretor. Cada um a seu modo, é o momento de nos implicarmos na discussão do futuro de nossa região. A plateia desse concurso sórdido de melhor do pior do Brasil certamente não é o lugar que queremos.  

 

 

Ler 365 vezes Última modificação em Quarta, 29 Abril 2015 09:32
Redação TVC

Redação

Deixe um comentário

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar os autores pelo conteúdo do portal, inclusive quanto a comentários; portanto, a direção neste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Pessoas Online

Temos 66 visitantes e Nenhum membro online

contador online gratis
V
isitantes - Desde 01/09/2011